A liberação da “maconha medicinal”

A liberação da “maconha medicinal”

1 Por BoGel

Hoje o Brasil dá um grande avanço nas suas regulamentações medicinais. Em uma pesquisa feita tempos atrás foi aferido que pelo menos 1,7 milhões de brasileiros precisavam de remédios feito a partir do canabidiol, um dos principais componentes encontrado na maconha.

 

Canabidiol é o que realmente foi regularizado

Remédios feitos  à base do canabidiol são utilizados para o tratamento de várias doenças, como tumores, ansiedade e epilepsia, o que começou em 2014, com uma família lutando para poder importar um desses remédios para o filho que tinha diversos ataques epilépticos diariamente, se tornou algo gigantesco nos últimos dois anos.

A ANVISA reconheceu todo o potencial para os tratamentos e colocou em sua lista de substâncias controladas o canabidiol (CBD).

O CBD agora pode ser importado sem muito problema, muitas famílias se beneficiaram disso, mas ainda havia o impecílio dos valores e da longa lista de pedidos de importação (que prevalece até hoje).

Muitas pessoas entraram na justiça a fim de ganhar permissão para plantar a maconha em sua própria casa e extrair o óleo de CBD da planta.

Muitas pessoas conseguiram e conseguem hoje em dia plantar legalmente em sua própria casa até 30 pés de maconha. Mas isso ainda sim é uma pequena parcela da população que realmente necessita do óleo de CBD.

Com essa última decisão da ANVISA, de regulamentar medicamentos à base de CBD, muitas pessoas poderão, enfim, ter acesso à tais remédios. Foi um processo longo se você comparar com outros países, como o Uruguai, mas vindo do Brasil, ninguém mais duvida de nada.

Até o final de 2018 quase 4.200 pessoas podiam importar os medicamentos. são 4.200 de 1,7 milhões que precisam.

 

O Preconceito da maconha

O preconceito com a maconha ainda é grande por parte da população brasileira. Mas acredito que em 2020 muitos (que não precisam utilizar desses medicamentos) irão deixar esse preconceito de lado e ver o quão bem o CBD pode fazer para uma pessoa com epilepsia, ansiedade, tumores, doenças intestinais e muitas outras doenças onde o uso dos remédios surtem um efeito que nenhum outro medicamento traz.

A legalização para o uso recreativo e para o cultivo ainda não existe (salvo os que entraram na justiça para plantar para uso medicinal).

 

maconha medicinal

Ainda levarão alguns anos para que a maconha seja legalizada, barreiras econômicas e preconceituosas impedem tudo isso (apesar de estar provado que economicamente faria bem o Brasil). Existem muitas causas a serem discutidas ainda sobre a legalização.

Nos basta aguardar mais resultados positivos (que virão), e EDUCAR a população, tanto a que usa recreativamente quanto a que não quer chegar nem perto. Sem a educação necessária vinda de nós mesmo, andaremos à passos de formiga.

Exdistem diversas maneiras de se usufruir da maconha sem ter que fumar. Você pode fazer manteiga para fazer uma brigadeiro, leite de maconha e até um chá de maconha. E lembrando ainda que o óleo de CBD não é utilizado apenas para remédios.

Agora só nos resta aguardar para colher os resultados dessa regulamentação.